jusbrasil.com.br
17 de Fevereiro de 2020

Grávida que aparece em vídeo sendo agredida por PM vai processar governo por danos morais (Assista)

O PM ficou contrariado ao ver a vítima filmando a ação do agente durante uma operação de apreensão de drogas.

Jusdecisum, UX Designer
Publicado por Jusdecisum
há 11 dias

A mulher grávida que foi agredida por um policial militar no interior do estado de São Paulo, em São José do Rio Preto, irá entrar na Justiça contra o governo de São Paulo por danos morais.

O advogado de Isabel Sabino de Sousa, Franklin Alves Branco, pretende entrar na semana que vem com uma ação na Justiça estadual solicitando uma indenização de cerca de 100.000 reais em reparação à violência sofrida.

“Houve uma irregularidade na abordagem policial, que vitimou minha cliente, e que resultou em lesões corporais. O Estado, como chefe da Polícia Militar, tem responsabilidade objetiva pelos atos praticados por seus funcionários públicos”, afirmou o advogado em entrevista da vítima.

Gestante há seis meses, a moça teve sua barriga pressionada pelo joelho do policial Wesley Viana dos Santos, que a sufocou e ainda desferiu tapas em seu rosto após uma operação de apreensão de drogas contra um adolescente no bairro Santo Antonio, zona norte do município paulista.

Segundo o relato da mãe de Isabel, Priscila de Queiroz Sabino, o PM ficou contrariado ao perceber que estava sendo filmado pela filha.

O caso

Um policial militar agrediu uma mulher grávida durante uma ocorrência nesta última terça-feira (4), em São José do Rio Preto, interior de São Paulo. Uma gravação mostra o momento em que o agente se posiciona com o joelho sobre a barriga da mulher e dá um tapa forte no rosto dela.

Em outro momento, o homem segura o pescoço da mulher, sufocando a vítima. Pessoas que acompanhavam a abordagem alertam o policial sobre a condição da mulher, mas ele não interrompe a imobilização.

"Ela está grávida, moço. Libera ela. Para de pisar na barriga dela", diz uma pessoa que acompanha a abordagem. O vídeo mostra ainda o agente segurando o pescoço da mulher. "Você está enforcando ela, ela tá ficando sem ar", continua outra mulher que reclama da truculência.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública do Estado disse que a mulher resistiu a prisão durante uma ocorrência de tráfico de drogas. O comando do 17º Batalhão da PM no interior, segundo a pasta, determinou o imediato afastamento do policial flagrado no que foi classificado como "desvio de conduta". A secretaria disse que a mulher foi encaminhada para exames médicos em uma unidade de saúde local.

Em reação ao vídeo, o governador de São Paulo, João Dória (PSDB) disse ter recomendado o imediato afastamento do policial militar flagrado. "Apesar dela ter resistido a prisão por tráfico de drogas, existe protocolo a ser cumprido e as imagens indicam conduta totalmente inadequada do policial", escreveu o governador, que comanda a força policial no Estado.

Assista o vídeo

Fonte: VEJA.

Leia também:

- STJ autoriza a chamada "Revisão da Vida Toda" no cálculo da aposentadoria, saiba como buscar a revisão para seus clientes

- Conheça a tese da cobrança do saldo do PASEP dos servidores públicos e veja como ingressar com ação de cobrança para seus clientes

- Correção do FGTS - Como advogados devem proceder para buscar a correção do FGTS para seus clientes !

- Escritórios de advocacia duplicam lucros com cálculos previdenciários acompanhando nova tendência do mercado jurídico.

4 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Conduta totalmente condenável desse policial. Não merece utilizar essa farda. continuar lendo

O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.

Martin Luther King continuar lendo

Falta de preparo. Condenável a ação desse agente. continuar lendo

Galera fala muita asneiras, ao que tudo indica a cidadã era traficante de drogas e estava resistindo a prisão... continuar lendo